segunda-feira, 14 de maio de 2012

Pedras da calçada

Existem coisas pelas quais nunca existirão pares condignos de serem considerados como compatíveis .
Desde que comecei a minha carreira por vezes penosa ( e vaidosa ) de utilização de saltos altos , não demorou para que me apercebe-se de uma dessas " coisas " . Pedras da calçada e os ditos amigos que me dão alguns centímetros , são incompatíveis , paradoxais , ímans que se repulsam ( positivo com positivo , ou negativo , com negativo , made my point ) .
Quantas vezes tropecei , quantas vezes andei mais devagar que um caracol para evitar um queda , quantas vezes praguejei à maldita calçada portuguesa ( principalmente aquela desnivelada ) .
Ora bem este assunto não vem de todo ao acaso . Poderia vir , como a maioria dos posts aqui do blog , mas não .
Na Quinta feira , estava eu com saltos altos a andar sozinha numa calçada cheia de buracos , mas mesmo CHEIA , quando dou uma valente queda . Rasguei as calças junto ao joelho direito , e vejo que tenho um corte grande e fundo . Lá vou eu a acelerar para as Urgências que por sorte ficavam perto do local da maldita queda .
Escrevo-vos com três pontos e meio no joelho , e tenho andado estes dias coxa  ,com o auxílio de muletas .
Já vos tinha dito que sou super despistada mas .. isto é demais , e é uma condicionante por uma semana . Estou obviamente aborrecida , e com o historial de cicatrizes a aumentar exponencialmente .
Agora a minha ideia de porem placas com a frase " CALÇADA IMPRÓPRIA PARA SALTOS ALTOS " está cada vez mais fundamentada .
Estamos perante um perigo público , que deveria ser tratado . Mas primeiro que tudo , a tratar está mesmo a minha cicatriz .

1 comentário:

psicritinha89 disse...

Pois, exactamente por essa razão, que eu não uso saltos altos em Lisboa. XD